Centro de Educação Ernest Sarlet comemora 30 anos com festividades abertas à comunidade

As atividades ocorrem em 20 de maio, das 8h30min às 11h30min, e contemplam visitas guiadas e contato com a natureza.
Promover a consciência ecológica é prática renovada há pelo menos 30 anos no Centro de Educação  Ambiental Ernest Sarlet (CEAES), localizado no bairro rural de Lomba Grande, em Novo Hamburgo. Por isto, a manhã deste sábado, 20, será dedicada às comemorações de aniversário do espaço que leva o nome do professor que o idealizou. Das 8h30min às 11h30min, serão oferecidas diversas atividades e visitas guiadas abertas ao público.

O Centro é uma referência no ensino da preservação do meio ambiente e das boas práticas de sustentabilidade, recebendo continuamente a visita de estudantes.

“Nós, aqui no espaço, recebemos todos os alunos da rede municipal de ensino, assim como as escolas estaduais e particulares, tanto de Novo Hamburgo, como da Região Metropolitana. São feitos agendamentos prévios, onde apresentamos estudos sobre educação ambiental”, explica a coordenadora do Centro, Fabiane Melo.

As visitas guiadas proporcionam a oportunidade de contato com plantas medicinais, jardins aromáticos e animais, como coelhos, galinhas, peixes, preás, entre outras espécies, em ensinamentos  que iniciam quando se ingressa no Centro. “Desde a entrada, as crianças têm acesso ao contato com a natureza. Todos os materiais que foram usados na decoração do espaço são materiais recicláveis e reutilizáveis”, ensina Fabiane.

História do Centro e o contato com a terra

Com vocação desde o início para a educação ambiental, o Centro foi fundado em 22 de maio de 1987. Inicialmente, o espaço começou como cooperativa Lomba-grandense, onde as escolas levavam seus alunos para a disciplina de ciências. Posteriormente, se tornou propriamente dito o Centro de Educação Ambiental.

Localizado na zona rural da cidade, o espaço pedagógico conta com 14 hectares de terra. Orientados por profissionais, os estudantes desenvolvem no CEAES atividades diretamente ligadas ao meio ambiente e à sustentabilidade. Projetos como o jardim aromático, horta, além de trilhas interpretativas que são realizadas entre a vegetação nativa. Uma das atrações do Centro é horta “relógio do corpo humano” com plantas. “São plantas ligadas a uma medicina alternativa, a horta em formato de relógio tem como orientação na medicina oriental, quando cada planta tem uma função em determinado horário do dia, podendo ser consumida através de chás”, ressalta a coordenadora.

O contato para agendamento ou mais informações sobre o local podem ser obtidas pelo telefone 9 9641-9311.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *